fbpx

Blog Caoa anuncia fechamento de fábrica e demissão de 480 trabalhadores

A montadora Caoa Chery comunicou ao Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região, nesta quinta-feira (5), que vai fechar a fábrica de Jacareí e demitir cerca de 480 trabalhadores. Segundo o sindicato, a decisão pegou os metalúrgicos de surpresa.

Em reunião com o sindicato, na quinta-feira, a direção da Caoa Chery informou que um modelo sairá de linha, e dois modelos passarão a ser importados da China. Com isso, a empresa pretende encerrar toda a produção de Jacareí (SP). A fábrica informou que a unidade passará por uma modernização para a produção de carros elétricos, que começaria apenas em 2025.

Em nota, a montadora informou que está atenta às demandas globais em relação à mobilidade sustentável e assume o compromisso com o Brasil e seus consumidores de eletrificar todos os modelos de seu portfólio até o final de 2023. Com isso, inicia um grande processo de remodelação da sua unidade fabril em Jacareí, interior de São Paulo.

“Esta é a primeira vez que a fábrica, inaugurada em 2015, passará por uma atualização desse porte. Localizada em um ponto estratégico de São Paulo, com fácil acesso às principais rodovias do país, a unidade fabril passará por mudanças para adequação dos processos produtivos que permitirão a introdução de novos produtos concebidos a partir de plataformas de última geração, equipados com propulsores híbridos ou 100% elétricos”.

A adaptação da unidade de Jacareí terá como parâmetro os processos produtivos já adotados na fábrica da Caoa Montadora, localizada em Anápolis (GO), informou a montadora. “Para que as mudanças ocorram de forma efetiva, a Caoa Chery informa a parada temporária da unidade fabril de Jacareí (SP). A suspensão das atividades tem como objetivo ajustar os processos produtivos da planta para novos modelos com tecnologias híbridas e elétricas, visando a modernização e atualização das linhas de produção.”

Já em relação aos colaboradores da planta de Jacareí, a empresa informou que está em negociação com os representantes do Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e região para a definição de um pacote de indenização suplementar, “além do regular pagamento das verbas rescisórias legais, seguindo o seu compromisso de respeito aos trabalhadores”, informou a nota.

Segundo o sindicato, com a decisão, todos os 370 metalúrgicos da produção de Jacareí seriam demitidos. A empresa informou também que pretende dispensar mais da metade dos funcionários do administrativo, setor que hoje conta com 230 trabalhadores na planta. O restante do efetivo seria remanejado para outras unidades da montadora.

A fábrica da Chery foi inaugurada em Jacareí no dia 28 de agosto de 2014. Em 2017, metade da operação da montadora chinesa no Brasil foi comprada pelo Grupo Caoa.

Assembleia dos trabalhadores

Em assembleia na manhã desta sexta-feira (6), os metalúrgicos da Caoa Chery em Jacareí aprovaram o início de uma campanha contra o fechamento da fábrica e pela manutenção dos postos de trabalho. Como parte da campanha, os trabalhadores aprovaram a proposta de abertura de layoff a partir de junho para todos os funcionários da montadora.

A proposta foi apresentada pelo Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região. Foi aprovada ainda uma campanha política, cobrando do poder público medidas que barrem o fechamento da fábrica e preservem os postos de trabalho na planta de Jacareí.

Na mesma assembleia, foi rejeitada por unanimidade a proposta apresentada pela empresa para demissão dos trabalhadores e pagamento de três salários nominais como indenização. O resultado será levado pelo sindicato à montadora, em uma nova reunião marcada para terça-feira (10).

Na negociação ocorrida na manhã de ontem (5) com a direção da Caoa Chery, o sindicato propôs o layoff (suspensão de contrato) de cinco meses a partir de 1º de junho, com mais três meses de estabilidade para todos os trabalhadores, garantindo os empregos até janeiro.

“O programa seria uma alternativa para evitar a demissão em massa anunciada pela empresa, com o fechamento da fábrica em Jacareí”, segundo a nota enviada pelo sindicato.

Passeata

Logo após a assembleia desta sexta-feira, cerca de 400 trabalhadores saíram em passeata até a prefeitura de Jacareí. Junto com o sindicato, eles reivindicam ao prefeito Izaias Santana (PSDB) e à Câmara Municipal a proposição e aprovação de um projeto de lei que proíba o fechamento da fábrica. Uma reunião com o prefeito foi agendada para hoje (6), às 15h.

Como parte da campanha pela preservação dos empregos e manutenção da fábrica na cidade, os trabalhadores iniciam hoje um acampamento em frente à montadora.

“Não vamos permitir que a Caoa Chery, que foi amplamente privilegiada com benefícios fiscais, simplesmente demita os trabalhadores e feche a fábrica na cidade. Vamos fazer uma grande campanha contra esse total desrespeito aos trabalhadores e à população de Jacareí, que certamente sofrerá forte impacto com essa medida. Assim como fizemos na Avibras, onde conseguimos reverter as 420 demissões, vamos lutar com toda força em defesa dos empregos na Caoa Chery”, afirmou o presidente do Sindicato, Weller Gonçalves.

Por Ludmilla Souza – Repórter da Agência Brasil – Rio de Janeiro

Edição: Maria Claudia

Foto: Divulgação

Quer ver esta matéria e muito mais? Acesse!

newsletter Quer ficar atualizado?

Assine nossa newsletter para receber dicas, informações relevantes e documentos / arquivos para ajudar em seu negócio.

blog Artigos Recentes

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Importante: Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso site. Ao continuar navegando você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Transparência

Comunicado de adequação à LGPD

Prezados clientes,

Como já amplamente divulgado, em 14/08/2018 foi implantada a Lei Geral de Proteção de Dados – LGPD (Lei nº 13.709/2018) que entrou em vigor em 18/09/2020. A LGPD é uma lei que vem para assegurar os direitos fundamentais de liberdade e privacidade das pessoas físicas “TITULARES” quando ao uso e tratamento dos dados pessoais.

Diante disso, nós, da Agência Fidelis, estamos implementando medidas para garantir que os direitos do TITULARES, objeto da lei citada no parágrafo acima seja cumprido de forma transparente.

Abrir bate-papo